sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Pareceria melhor sem parceria

Instruída pelo Ministério Público a investigar adesões ao PS alegadamente fraudulentas, a Polícia Judiciária de Coimbra não tem, há meses, mãos a medir.

O trabalho é ciclópico, pois a procuradora titular do inquérito não é de modas e ordenou a inquirição de mais de um milhar de pessoas.

Pressionada pelo tempo indispensável a averiguações desta natureza, a PJ tem ouvido alguns cidadãos na sede de uma Junta de Freguesia cujo presidente é socialista.

Convenhamos que pareceria melhor a Polícia prescindir desta parceria.


Sem comentários:

Publicar um comentário