quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

"Limózine"... para uso particular

A «troika» manda apertar o cinto. Os portugueses, conduzidos pelo primeiro-ministro, obedecem ao código imposto, de forma formal e informal, pela chanceler alemã. Ainda assim, quando se deslocam a Portugal, os técnicos do Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia e Banco Central Europeu fazem-se transportar em carros de alta cilindrada e não dispensam a estadia nos melhores hotéis da capital portuguesa.

Entre outros "mimos" com que se presenteiam estes senhores, o belo do pastel de natas é, ao que consta, muito apreciado.

Para que nada lhes falte – e de acordo com a nossa carteira – recomendamos que passem a deslocar-se num veículo idêntico à “limózine” que fotografamos, por estes dias, em Coimbra.

Trata-se de uma carrinha Peugeot, modelo 505, com vários anos de uso mas muito estimada. Garante-nos o seu proprietário que se trata de um automóvel de confiança. 

Porque não conduz há algum tempo, acrescenta, faz-se transportar na sua “limózine”, guiado por motorista, enquanto aproveita para, no lugar do passageiro, fruir das comodidades que a sua Peugeot lhe oferece.

Convém referir, ainda, que o veículo em questão dispõe bagageira espaçosa e de barras de tejadilho, ideais para carregar com as malas de quem visita Portugal amiúde.


Pelo preço certo, que terá de ser bem negociado e de acordo com o serviço a prestar, talvez o orgulhoso proprietário esteja disponível para alugar sui generis “limózine”. Afinal, o que são mais uns trocos para a «troika»?

Sem comentários:

Publicar um comentário