terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Guarda-redes “salva” árbitro... do ridículo

Um conhecido árbitro turco assinalou, anteontem, uma grande penalidade por mão de um... guarda-redes, mas o goleiro «salvou» Cunyet Çakir do ridículo.

Agente de seguros, o árbitro puniu com castigo máximo o Osmanlispor devido à bola ter batido num braço do respectivo guardião. O lance é confuso. Çakir não viu ter sido o guarda-redes a interceptar o esférico, mas também não se sentiu seguro para expulsar outro futebolista.

Na tentativa de conversão da grande penalidade em golo por parte do Rizespor, o guarda-redes Karcemarskas escreveu direito por linhas tortas. O Osmanlispor acabou por ganhar, graças a um golo solitário, apontado ao 90º. minuto de jogo.

Cüneyt Çakir, que está habituado a dirigir jogos da Liga dos Campeões, apitou, a 18 de Agosto de 2015, um encontro protagonizado pelo Sporting e pelo CSKA, rezando as crónicas que ficaram por assinalar duas grandes penalidades favoráveis ao clube português.

De resto, embora com erros de outro quilate, a arbitragem portuguesa está recheada de jovens turcos...

Sem comentários:

Publicar um comentário