sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

As estradas e o Rali


A apresentação da edição deste ano do Rali de Portugal decorreu no salão nobre da Câmara de Coimbra, contando com a presença dos cinco presidente dos municípios que recebem a prova. Tudo pronto para começar, mas faltavam dois autarcas (os lugares vazios na foto), a presidente da Câmara de Góis e o de Mortágua.
Júlio Norte, o último a chegar, justificou que as obras que estão a decorrer no IP3 são uma dor de cabeça e complicam o trânsito.
Lurdes Castanheira comentou que também não é nada fácil a Estrada da Beira, que passou a estar esquecida com o foco das atenções no IP3.
À festa juntou-se o presidente da Câmara da Lousã, com Luís Antunes a realçar que o Rali de Portugal desenrola-se num território que tem razões de queixa em relação às acessibilidades, depois do encerramento do ramal ferroviário da Lousã, há 10 anos, com a promessa de um Metro, desde 1996, e mais recentemente de autocarros eléctricos, o denominado “Metro Bus”.


Sem comentários:

Publicar um comentário