quinta-feira, 28 de novembro de 2019

Desencanto de Marta Brinca




A médica obstetra Marta Brinca desabafou, a propósito do voto contra da bancada do PS no Parlamento em relação à nova Maternidade de Coimbra, com as cinco abstenções dos socialistas eleitos por este círculo.


Marta Brinca, que é esposa do presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Manuel Machado, questionou: “Saberá Ana Catarina Mendes e os restantes deputados do PS (menos cinco) o que são e onde ficam os Covões? E votaram 'não' a quê?”.
A obstetra na Maternidade de Daniel de Matos elenca os requisitos necessários para a construção da nova maternidade de Coimbra nos Covões e os condicionantes de tal unidade ser construída no polo de Celas.
Se nos Covões há urgência e condições, bem como cuidados intensivos; no polo dos Hospitais da Universidade de Coimbra a urgência está congestionada, o trânsito na zona saturado e o espaço para construção esgotado.
A médica lembra que “um trabalho de parto não pode ser arrefecido com antibióticos e gelo como outras patologias”. Identificando-se como militante do PS, Marta Brinca teme que a nova maternidade fique “aos retalhos”, como já hoje se encontra.
“Que pena que os nossos deputados e o meu PS queiram ficar ligados para todo o sempre a tamanho disparate!”, lamenta.


Sem comentários:

Enviar um comentário