quinta-feira, 11 de julho de 2019

Bissaya Barreto “ressuscitado”


Quem haveria de dizer que o Prof. Bissaya Barreto, falecido em 1974, voltasse a ser evocado, em Coimbra, pelas obras que deixou. E, ainda mais, por pessoas de Esquerda.
Na tribuna pública realizada a favor da construção da nova maternidade no Hospital dos Covões, no final de Junho, Rui Pato lembrou as palavras “futuristas” de Bissaya Barreto, em 06 de Junho de 1935, na inauguração do então Hospital Sanatório da Colónia Portuguesa do Brasil:
“Desejo um Hospital junto da cidade e não dentro da cidade, um hospital implantado num terreno suficientemente vasto e desafogado, que permita, se necessárias, ulteriores ampliações (...) como se vê, tudo diferente, tudo contrário ao que a douta Faculdade escolheu para o seu Hospital” (HUC).
O médico Fernando Martinho, nas palavras que dirigiu, também sentenciou: “É preciso outro Bissaya Barreto, para repor o equilíbrio de forças em Coimbra”.
Tocado por tanta referência à figura que foi tão atacada pelos comunistas, o vereador Francisco Queiroz, do PCP, concluiu: “Agora não temos Bissaya Barreto, mas temos o povo”
!


Sem comentários:

Publicar um comentário