segunda-feira, 5 de maio de 2014

Não há Machado que corte...

A Câmara de Coimbra acaba de comprar, por ajuste directo, uma viatura de “topo de gama” (Audi A6), revelou a JSD local.


Segundo a Comissão Concelhia conimbricense da Juventude Social-Democrata, a aquisição ocorreu “numa época em que Portugal vive [sob] o fardo pesado de uma dívida pública gigantesca, em que são pedidos esforços enormes aos cidadãos e é cada vez maior o fosso entre eleitores e eleitos”.

“Esta compra, por ajuste directo, comporta um cabimento superior à orçamentação para a juventude de Coimbra, sendo que esta rubrica foi penalizada com um corte de 89 por cento, revelando a inversão de prioridades a que o Município assistiu nos últimos meses”, alega Alexandre Abrantes.

O redactor de «Tiradas de “Campeão”» ainda não enxergou o sobredito Audi A6, embora não conste que ele se encontre em estacionamento subterrâneo como aconteceu, em 2011, a viaturas de marca Peugeot.

A Câmara fixou, há dois meses, em 75 000 euros anuais (15 vezes mais) o poder discricionário do presidente para contrair encargos inerentes a aquisição de serviços. A medida foi aprovada com a cumplicidade do vereador da CDU, Francisco Queirós, e mediante desempate a cargo de Manuel Machado devido ao voto desfavorável dos edis do PSD e de José Augusto Ferreira da Silva, eleito pelo movimento Cidadãos por Coimbra (CpC).

Posto isto, é caso para dizer: Não há Machado que corte a raiz ao despesismo...

Sem comentários:

Enviar um comentário